O Eurogrupo é um órgão informal em que os ministros dos Estados-Membros pertencentes à área do euro debatem assuntos relacionados com as responsabilidades que partilham no que diz respeito ao euro. 

Funções

A sua principal função é assegurar uma coordenação estreita das políticas económicas entre os Estados-Membros da área do euro. Além disso, visa promover condições propícias a um crescimento económico mais forte.

O Eurogrupo também é responsável por preparar as reuniões da Cimeira do Euro e por lhes dar seguimento.

Reuniões

O Eurogrupo  reúne-se habitualmente uma vez por mês, na véspera da reunião do Conselho (Assuntos Económicos e Financeiros). O Comissário dos Assuntos Económicos e Financeiros, Fiscalidade e União Aduaneira e o Presidente do Banco Central Europeu também participam nas reuniões do Eurogrupo.

A primeira reunião informal dos ministros das Finanças dos países da área do euro realizou-se em 4 de junho de 1998, no Palácio de Senningen, no Luxemburgo.

O conteúdo é apresentado na língua original se não houver tradução disponível

Presidente

O Eurogrupo elege o seu próprio presidente, para um mandato de dois anos e meio, por maioria simples. O atual Presidente do Eurogrupo é Jeroen Dijsselbloem.  Foi reeleito para um segundo mandato em 13 de julho de 2015. Jeroen Dijsselbloem é Ministro das Finanças dos Países Baixos.

Programa de trabalho

O Eurogrupo adota o seu programa de trabalho semestralmente. O programa define as principais áreas de intervenção e estabelece ordens do dia preliminares para as reuniões seguintes do Eurogrupo.  

Integração na área do euro

Para poderem integrar a área do euro, os Estados-Membros da UE têm de cumprir os chamados "critérios de convergência". Trata-se de condições económicas e jurídicas definidas no Tratado de Maastricht em 1992, também conhecidas por "critérios de Maastricht".

A decisão final sobre a integração de um país da UE na área do euro é tomada pelo Conselho da UE com base numa proposta da Comissão e após a consulta do Parlamento Europeu.

 

Integração na área do euro

Para poderem integrar a área do euro, os Estados-Membros da UE têm de cumprir os chamados "critérios de convergência". Trata-se de condições económicas e jurídicas definidas no Tratado de Maastricht em 1992, também conhecidas por "critérios de Maastricht".

A decisão final sobre a integração de um país da UE na área do euro é tomada pelo Conselho da UE com base numa proposta da Comissão e após a consulta do Parlamento Europeu.