Donald Tusk, Presidente do Conselho Europeu

Em destaque

Reunião com o Primeiro-Ministro da Geórgia, 1 de dezembro de 2016

O Presidente Donald Tusk reuniu-se em Bruxelas com o Primeiro-Ministro da Geórgia, Giorgi Kvirikashvili, para debater as relações entre a Geórgia e a União Europeia.

“Saudei o ambicioso programa de reformas da Geórgia, desenvolvido ao abrigo do Acordo de Associação e da Zona de Comércio Livre Abrangente e Aprofundado, que beneficiará o país e as relações UE-Geórgia. A UE continuará a ajudá-los neste processo”, disse Donald Tusk após a reunião.

O Presidente agradeceu ainda à Geórgia a continuidade do seu contributo para as operações de gestão de crises da UE, e por ser um sólido parceiro na Parceria Oriental.

Os líderes debateram as recentes medidas com vista à isenção de vistos para os georgianos. Todos os Estados-Membros da UE confirmaram em outubro que a Geórgia tinha cumprido todos os critérios exigidos.

“Da parte da UE, e sublinho que é só da parte da UE porque agora se trata apenas de uma questão interna nossa, estamos a trabalhar arduamente para assegurar que o mecanismo de suspensão de vistos requerido, que é um mecanismo horizontal da UE para todos os regimes de vistos da UE, seja aprovado o mais rapidamente possível”, afirmou Donald Tusk.

Por último, o Presidente do Conselho Europeu manifestou preocupação com o acordo de cooperação militar entre a Rússia e a região da Abcásia, e garantiu que a UE permanecerá firme no seu apoio à integridade territorial da Geórgia.

Reunião com o Presidente da Tunísia, 1 de dezembro de 2016

O Presidente Donald Tusk reuniu-se em Bruxelas com o Presidente da República da Tunísia, Béji Caïd Essebsi. Os presidentes debateram a recente transição e as reformas na Tunísia, bem como o empenho da UE na parceria.

Desde a revolução de 2011, as relações com a UE tornaram-se prioritárias para política externa da Tunísia. A UE apoiou a jovem democracia e duplicou a ajuda financeira ao país. Na declaração comum emitida em 1 de dezembro, os presidentes das instituições da UE apelaram ao desenvolvimento e a reformas adicionais, e confirmaram a continuidade do seu apoio.

Cimeira UE-Ucrânia, 24 de novembro de 2016

Na quinta-feira, 24 de novembro, o Presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, foi o anfitrião da 18.ª Cimeira UE-Ucrânia. Donald Tusk representou a UE, juntamente com o Presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker. O Presidente Petro Poroshenko representou a Ucrânia.

Os debates incidiram sobre as reformas na Ucrânia. Desde 2015, o país tem desenvolvido um ambicioso programa de reformas com o firme apoio da UE.

"Estamos muito bem impressionados com os esforços das autoridades ucranianas, nomeadamente do Presidente Poroshenko, no sentido de implementar reformas em grande escala em condições extremamente difíceis. O sucesso da Ucrânia será o êxito de toda a Europa ", disse o Presidente Donald Tusk na conferência de imprensa após a cimeira.

A cimeira confirmou a atribuição de mais 104 milhões de euros para apoiar a reforma da administração pública. As duas partes assinaram igualmente:

  • um acordo de financiamento: "Iniciativa de luta contra a corrupção da UE na Ucrânia" (15 milhões de euros)
  • um memorando de entendimento sobre uma parceria estratégica no setor da energia entre a UE e a Ucrânia

A cimeira foi também uma ocasião para saudar as recentes medidas com vista à isenção de vistos para os cidadãos ucranianos que se deslocam à UE e vice-versa.

"Congratulo-me com o facto de todos os Estados-Membros da UE terem decidido que a Ucrânia está pronta para um regime de isenção de vistos. Esta decisão é um reconhecimento dos resultados obtidos pela Ucrânia no cumprimento das normas europeias ", declarou o Presidente Donald Tusk.

Além disso, os dirigentes da UE e da Ucrânia debateram também a aplicação dos acordos de Minsk.

"A Europa deve fazer tudo o que estiver ao seu alcance para assegurar que a independência, a soberania e a estabilidade da Ucrânia são preservadas", afirmou Donald Tusk. "Continuamos a apoiar o processo de Minsk e as nossas sanções estão relacionadas com a aplicação integral dos acordos de Minsk", acrescentou.

Desde 1 de dezembro de 2014, Donald Tusk preside ao Conselho Europeu, a instituição que define as orientações e prioridades políticas da UE. Donald Tusk é responsável pela preparação e presidência das reuniões desta instituição. Assegura também, ao seu nível, a representação externa da União no quadro da política externa e de segurança comum da UE.

O conteúdo é apresentado na língua original se não houver tradução disponível