Utilizamos testemunhos de conexão (cookies) para lhe garantir a melhor experiência de navegação no nosso sítio Internet. Saiba mais sobre como utilizamos os testemunhos de conexão (cookies) e como pode mudar a sua configuração.

Donald Tusk, Presidente do Conselho Europeu

Em destaque

Declaração do Presidente do Conselho Europeu sobre o resultado do referendo no Reino Unido, 24 de junho de 2016

"Estamos preparados para este cenário negativo. Não haverá um vazio jurídico", afirmou o Presidente Donald Tusk após a divulgação do resultado oficial do referendo no Reino Unido.

"Em nome dos 27 dirigentes, posso afirmar que estamos determinados a manter-nos unidos a 27", frisou.

Por último, propôs a realização de uma reunião informal dos 27 dirigentes à margem da cimeira do Conselho Europeu de 28 e 29 de junho para iniciar uma reflexão mais vasta sobre o futuro da União.

Reuniões com o Presidente de Israel e com o Presidente palestiniano

O Presidente Donald Tusk reuniu-se com o Presidente de Israel, Reuven Rivlin, na terça-feira, 21 de junho, e com o Presidente palestiniano, Mahmoud Abbas, na quinta-feira, 23 de junho, em Bruxelas. Durante estas reuniões, os dirigentes debateram as relações com a UE e a situação no Médio Oriente.

"Falámos sobre formas de reforçar as nossas relações e debatemos inclusivamente a nova política europeia de vizinhança. Decidimos que a União Europeia e Israel identificarão conjuntamente prioridades de parceria para dar ainda mais ênfase à nossa cooperação", afirmou o Presidente Tusk depois da reunião com o Presidente de Israel. Os dois dirigentes debateram ainda a forma de proteger os cidadãos israelitas e europeus do terrorismo. O Presidente Tusk saudou a proposta de Israel de aprofundar a cooperação em matéria de luta contra o terrorismo, inclusive através do relançamento do diálogo UE-Israel sobre este domínio até final do ano.

Relativamente ao processo de paz no Médio Oriente, o Presidente Tusk saudou a suspensão temporária da demolição de propriedades palestinianas que Israel anunciou para o mês do Ramadão. "Esperamos que esta suspensão possa servir de base para uma solução permanente, como uma moratória sobre a demolição e o confisco na Zona C da Cisjordânia", afirmou.

Na reunião com o Presidente palestiniano, o Presidente Tusk assegurou que a UE continuará a ser um parceiro na construção do futuro Estado palestiniano democrático e que prosseguirá o seu apoio financeiro. "É evidente que, para que estes investimentos deem frutos em termos de estabilidade e desenvolvimento socioeconómico sustentável, é necessária uma coexistência pacífica, com dois Estados nacionais independentes, Israel e Palestina", afirmou o Presidente do Conselho Europeu. E acrescentou: "Exortei Israel a pôr termo às atividades de construção ilegal de colonatos e às demolições, que comprometem a solução de dois Estados. Do mesmo modo, também condenei os recentes atos de violência, como o atentado terrorista em Telavive há duas semanas atrás. Só poderemos avançar se a violência e a incitação à violência acabarem. Os palestinianos também têm de envidar sérios esforços na via da sua reconciliação interna."

Desde 1 de dezembro de 2014, Donald Tusk preside ao Conselho Europeu, a instituição que define as orientações e prioridades políticas da UE. Donald Tusk é responsável pela preparação e presidência das reuniões desta instituição. Assegura também, ao nível das funções que exerce, a representação da UE no exterior em matéria de política externa e de segurança comum.

O conteúdo é apresentado na língua original se não houver tradução disponível