História

Saiba mais sobre os acontecimentos e os tratados que determinaram as funções do Conselho Europeu, do Conselho da UE, do Eurogrupo e da Cimeira do Euro.

2008

12 de outubro

É criada a Cimeira do Euro 

O Presidente francês, Nicolas Sarkozy, propõe que os Chefes de Estado ou de Governo da área do euro se reúnam regularmente. A primeira reunião realiza-se em 12 de outubro de 2008. As cimeiras seguintes realizam-se em maio de 2010, março de 2011, julho de 2011 e outubro de 2011, em Bruxelas.

As reuniões da Cimeira do Euro ajudam a coordenar as políticas económicas da área do euro e contam também com a participação do Presidente da Cimeira do Euro e do Presidente da Comissão Europeia. 

2012

1-2 de março

Tratado sobre Estabilidade, Coordenação e Governação na União Económica e Monetária

Na reunião do Conselho Europeu de 1-2 de março de 2012, 25 dirigentes europeus assinam o Tratado sobre Estabilidade, Coordenação e Governação na União Económica e Monetária (TECG).  

O tratado entra em vigor em 1 de janeiro de 2013, formalizando a Cimeira do Euro. A organização da Cimeira do Euro e o papel do seu Presidente estão definidos no artigo 12.º.

2013

14 de março

Regras de organização dos trabalhos das Cimeiras do Euro

Em 14 de março de 2013, tem lugar a primeira Cimeira do Euro desde a entrada em vigor do Tratado sobre Estabilidade, Coordenação e Governação na União Económica e Monetária (TECG). Nessa reunião, são adotadas as regras de organização dos trabalhos das Cimeiras do Euro.

2015

22 de junho

Cimeira extraordinária sobre a Grécia

Os dirigentes da UE reúnem-se para uma troca de pontos de vista sobre a Grécia em 22 de junho de 2015. O Presidente da Cimeira do Euro, Donald Tusk, declara que as mais recentes propostas apresentadas pelo governo grego constituem um passo positivo, mas exigem uma análise mais aprofundada por parte das instituições da UE.

12 de julho

Os dirigentes da área do euro chegam a um acordo sobre a Grécia

Os dirigentes da área do euro estão preparados para iniciar as negociações sobre um programa de assistência financeira à Grécia no âmbito do Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE) mas, antes de mais, o acordo tem de ser aprovado pelo parlamento grego e pelos outros parlamentos nacionais. Na sequência dos procedimentos nacionais, o Eurogrupo avançará com as negociações.