Utilizamos testemunhos de conexão (cookies) para lhe garantir a melhor experiência de navegação no nosso sítio Internet. Saiba mais sobre como utilizamos os testemunhos de conexão (cookies) e como pode mudar a sua configuração.

Migração no topo da agenda da Assembleia das Nações Unidas

O Presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, dirigiu-se à Assembleia Geral das Nações Unidas, em nome da UE, no dia 21 de setembro. A sua intervenção incidiu:

  • na resposta europeia à crise dos refugiados e na necessidade de solidariedade a nível mundial
  • na consolidação de uma estratégia e de uma rede mundiais contra o terrorismo
  • na participação ativa da UE para levar a paz a zonas devastadas pela guerra ou onde esta está iminente, nas quais se incluem a Ucrânia, a Síria, a Líbia e o Afeganistão
  • no empenho total da UE na luta contra as alterações climáticas.

Em 20 de setembro, participou na cimeira dos dirigentes sobre a crise mundial dos refugiados, organizada pelo Presidente dos EUA, Barack Obama. Em 19 de setembro, participou na reunião de alto nível das Nações Unidas sobre a gestão dos grandes movimentos de refugiados e migrantes.

Migração no topo da agenda da Assembleia das Nações Unidas

O Presidente do Conselho Europeu, Donald Tusk, dirigiu-se à Assembleia Geral das Nações Unidas, em nome da UE, no dia 21 de setembro. A sua intervenção incidiu:

  • na resposta europeia à crise dos refugiados e na necessidade de solidariedade a nível mundial
  • na consolidação de uma estratégia e de uma rede mundiais contra o terrorismo
  • na participação ativa da UE para levar a paz a zonas devastadas pela guerra ou onde esta está iminente, nas quais se incluem a Ucrânia, a Síria, a Líbia e o Afeganistão
  • no empenho total da UE na luta contra as alterações climáticas.

Em 20 de setembro, participou na cimeira dos dirigentes sobre a crise mundial dos refugiados, organizada pelo Presidente dos EUA, Barack Obama. Em 19 de setembro, participou na reunião de alto nível das Nações Unidas sobre a gestão dos grandes movimentos de refugiados e migrantes.

O Conselho Europeu

O Conselho Europeu é composto pelos Chefes de Estado ou de Governo dos Estados-Membros da UE, bem como pelo seu Presidente e pelo Presidente da Comissão Europeia. O Conselho Europeu define as orientações e prioridades políticas gerais da UE.

O Conselho da UE

O Conselho da UE representa os governos dos Estados-Membros. Conhecido informalmente como o Conselho da UE, é aqui que os ministros de cada um dos países da UE se reúnem para adotar legislação e coordenar políticas.

O que é o Conselho?

O Conselho Europeu e o Conselho da UE são duas instituições que estão estreitamente ligadas. Têm nomes semelhantes e partilham os mesmos edifícios e funcionários – o Secretariado-Geral do Conselho (SGC). No entanto, têm papéis e membros bastante distintos. 

Em destaque

A Bósnia-Herzegovina mais perto da UE

O Conselho adotou conclusões sobre o pedido de adesão da Bósnia-Herzegovina à UE.

"Vimos a Bósnia-Herzegovina a trabalhar arduamente nas condições definidas claramente e a apresentar resultados", declarou Ivan Korčok, Secretário de Estado da Presidência Eslovaca na conferência de imprensa após a reunião do Conselho de 20 de setembro.

De acordo com o processo de adesão previsto no Tratado da UE, os ministros pediram à Comissão Europeia que desse o seu parecer sobre o pedido. Se o parecer for positivo, o Conselho Europeu decidirá conceder à Bósnia-Herzegovina o estatuto de país candidato.

A Bósnia-Herzegovina apresentou o seu pedido de adesão à UE em 15 de fevereiro de 2016.

Em destaque

A Bósnia-Herzegovina mais perto da UE

O Conselho adotou conclusões sobre o pedido de adesão da Bósnia-Herzegovina à UE.

"Vimos a Bósnia-Herzegovina a trabalhar arduamente nas condições definidas claramente e a apresentar resultados", declarou Ivan Korčok, Secretário de Estado da Presidência Eslovaca na conferência de imprensa após a reunião do Conselho de 20 de setembro.

De acordo com o processo de adesão previsto no Tratado da UE, os ministros pediram à Comissão Europeia que desse o seu parecer sobre o pedido. Se o parecer for positivo, o Conselho Europeu decidirá conceder à Bósnia-Herzegovina o estatuto de país candidato.

A Bósnia-Herzegovina apresentou o seu pedido de adesão à UE em 15 de fevereiro de 2016.