A UE fomenta o emprego juvenil através de medidas que visam ajudar os jovens com menos de 25 anos de idade a ter acesso à educação e a encontrar estágios e postos de trabalho.

Desemprego dos jovens na UE-28: factos e números, abril de 2017

  • 3,9 milhões de jovens (com menos de 25 anos) estavam desempregados na UE em fevereiro de 2017
  • O número de jovens desempregados diminuiu em 475 000 na UE em comparação com fevereiro de 2016
  • Em fevereiro de 2017, a taxa de desemprego dos jovens era de 17,3% na UE em comparação com 19,3% em fevereiro de 2016
  • Há grandes disparidades entre as taxas de desemprego dos jovens nos vários países da UE: de 6,6% na Alemanha até quase 45,2% na Grécia, 41,5% em Espanha e 35,2% em Itália

Fonte: Eurostat

4 medidas para estimular o emprego dos jovens

  • Programas da Garantia para a Juventude: visam assegurar a todos os jovens com menos de 25 anos uma boa oferta de emprego, formação contínua, uma aprendizagem ou um estágio no prazo de quatro meses depois de terminarem os estudos ou terem ficado desempregados
  • Iniciativa para o Emprego dos Jovens: financiamento da UE para apoiar os jovens nas regiões com taxas de desemprego juvenil superiores a 25%
  • Estágios e aprendizagens de qualidade: para melhorar a transição da escola para o trabalho
  • Mobilidade da mão-de-obra: para que os jovens europeus encontrem mais facilmente um emprego, um estágio ou uma aprendizagem noutro país da UE

O Conselho Europeu toma medidas contra o desemprego dos jovens

Na reunião de 27-28 de junho de 2013, o Conselho Europeu tomou medidas decisivas para resolver o problema urgente do desemprego dos jovens. As decisões tomadas incluíram:

  • a aceleração da Iniciativa para o Emprego dos Jovens, com uma concentração do financiamento na fase inicial
  • a aceleração da execução da Garantia para a Juventude
  • o aumento da mobilidade dos jovens e da participação dos parceiros sociais

Iniciativa para o Emprego dos Jovens

Os dirigentes da UE concordaram em despender os 6 mil milhões de euros da Iniciativa para o Emprego dos Jovens em 2014 e 2015, em vez de o fazerem no período de 2014 a 2020, como inicialmente previsto.

Além disso, decidiu-se que os fundos da UE não despendidos serão utilizados principalmente para apoiar o emprego, em especial dos jovens, mas também em setores com potencial de crescimento como a inovação e a investigação.

Ajudar os jovens a encontrar emprego além fronteiras

Os dirigentes da UE concordaram em reforçar as iniciativas já existentes, como "O teu primeiro emprego EURES" e o "Erasmus +", que também fomenta a formação profissional transfronteiras.

EURES

O EURES proporciona atualmente o acesso a mais de 1,4 milhões de ofertas de emprego, 300 000 CV e quase 9000 empregadores registados em toda a UE.

Os Estados-Membros foram ainda incentivados a utilizar parte das suas dotações do Fundo Social Europeu para apoiar os programas de mobilidade transfronteiras.

Aprendizagens

Os dirigentes da UE concordaram em criar um quadro de qualidade para os estágios. A finalidade é interligar o setor privado, os parceiros sociais e as empresas para criar aprendizagens de alta qualidade.